E Sarney papou jornalistas

02mar09
Talheres à mão

Talheres à mão

Meu post anterior, publicado na manhã desta segunda-feira (2), tinha um trecho assim:

E, no mais, é buscar informações objetivas e evitar ao máximo as fofocas plantadas pelos politicos, em geral mais espertos que os jornalistas.

E eis que, no mesmo dia, o senador José Sarney dá um belo drible nos jornalistas.

Instado a fazer algo no caso da mansão não-declarada do diretor-geral do Senado, Agaciel Maciel, o ex-presidente da República teve uma ideia genial: enviar um ofício ao Tribunal de Contas da União (TCU)

O jornalista Josias de Souza lembrou: esse tipo de coisa (imóvel não declarado, possivelmente oriundo de desvio de recursos) é da alçada de Polícia Federal e/ou Receita Federal. Nunca do TCU.

Ao ouvir do Sarney a decisão de acionar o TCU, bastava ao jornalista procurar no sítio de Internet do órgão algo como “competências” ou “atribuições”.

Vamos lá: na página principal do TCU, há um link “Conheça o TCU”. Ali dentro, há um link “Competências”.

Vamos a elas:

Apreciar as contas anuais do presidente da República.

Julgar as contas dos administradores e demais responsáveis por dinheiros, bens e valores públicos.

Apreciar a legalidade dos atos de admissão de pessoal e de concessão de aposentadorias, reformas e pensões civis e militares.

Realizar inspeções e auditorias por iniciativa própria ou por solicitação do Congresso Nacional.

Fiscalizar as contas nacionais das empresas supranacionais.

Fiscalizar a aplicação de recursos da União repassados a estados, ao Distrito Federal e a municípios.

Prestar informações ao Congresso Nacional sobre fiscalizações realizadas.

Aplicar sanções e determinar a correção de ilegalidades e irregularidades em atos e contratos.

Sustar, se não atendido, a execução de ato impugnado, comunicando a decisão à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal.

Emitir pronunciamento conclusivo, por solicitação da Comissão Mista Permanente de Senadores e Deputados, sobre despesas realizadas sem autorização.

•  Apurar denúncias apresentadas por qualquer cidadão, partido político, associação ou sindicato sobre irregularidades ou ilegalidades na aplicação de recursos federais.

•  Fixar os coeficientes dos fundos de participação dos estados, do Distrito Federal e dos municípios e fiscalizar a entrega dos recursos aos governos estaduais e às prefeituras municipais.

Ou seja: nada que passe perto do que é necessário fazer no Agacielgate

E foi assim que a raposa José Ribamar Sarney jantou alguns jornalistas.



No Responses Yet to “E Sarney papou jornalistas”

  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: